TOP 8: Principais curiosidades de The Handmaid’s Tale

Foto: reprodução
0

Com data definida para o lançamento da terceira temporada, The Handmaid’s Tale (o conto da Aia), ainda é uma série cheias de mistérios e com diversas curiosidades nas entrelinhas. A previsão é que a série volte no dia 05 de junho e poderá ser acompanhada pelos brasileiros através do Paramount Channel ou do streaming do Globoplay.

Com o crescimento da série e com poucas respostas, elencamos algumas curiosidades que só os mais atentos ou quem pesquisou sobre o assunto consegue saber as respostas.

8- Autora do livro “The Handmaid’s Tale” participa de uma cena da série
The Handmaid’s Tale

Margaret Atwood, autora do livro, enquanto acompanhava a gravação da série, foi convidada a participar de uma das cenas.

Na ocasião, a escritora fez o papel de um tia, e teve sua rápida passagem com um tapa na cabeça de Offred, por esta ter se recusado a entregar outra aia.

7- Livro traduzido para diversos países

O sucesso do livro é algo inegável. Margaret Atwood teve a sua obra The Handmaid’s Tale traduzida para mais de 40 idiomas, tamanho do sucesso estrondoso, atualmente está sofrendo uma adaptação para ser vendido como quadrinho.

A obra já chegou no Português do Brasil, e como já conhecemos, recebeu o nome de “O Conto da Aia”.

6- Os nomes das aia

Quando uma aia vai para determinada casa, ela recebe um novo nome e, isso tem uma explicação muito simples. Os nomes das “servas” dependem do nome do seu comandante.

O nome da aia sempre será “Of” (“de”, tradução) + “nome do comandante”, como por exemplo a personagem principal, a Offred, que é aia de Fred Waterford, ou seja, “De Fred”, sendo ela propriedade do seu comandante.

5- As aias são rastreadas via GPS

No seriado, as aias são rastreadas por meio de um GPS implantado na orelha delas. Isso só foi possível saber após a tentativa de fuga de June (Offred), quando ela teve que cortar uma parte da sua própria orelha para retirar o dispositivo e não ser encontrada.

4- O livro “The Handmaid’s Tale” foi um dos mais proibidos em escolas Americanas

O livro The Handmaid’s Tale chegou a ocupar a 37ª colocação entre os livros mais proibidos das escolas americanas, fato que aconteceu na década de 90. Já na primeira década do ano 2000 caiu para 88ª colocação, porém na atualidade, as escolas já usam o livro como material escolar, no entanto, há exceções, pois algumas instituições de ensino ainda consideram o livro como profano.

3- The Handmaid’s Tale foi a primeira série de streaming a ganhar o Emmy
The Handmaid’s Tale

Quem The Handmaid’s Tale é uma série impactante e de sucesso, ninguém pode mais negar. Por isso entrou para a história, como sendo a primeira séria original de um serviço de streaming a ganhar o Emmy.

No total, The Handmaid’s Tale faturou 5 Emmy’s no ano de 2017. A série também é vencedora de dois Globos de Ouro.

2- As roupas dos personagens
The Handmaid’s Tale

Por vezes, pode-se passar despercebido, mas existem vestimentas padrões em The Handmaid’s Tale e a roupa de cada personagem vai depender da sua função perante a sociedade de Gilead.

As Aias por exemplo, usam sempre roupas vermelhas que é para fazer-se alusão ao sangue do parto e também a Maria Madalena. Enquanto isso, as esposas usam vestimentas azul, remetendo para a pureza da virgem Maria.

1- Não é uma criação total da cabeça da autora

Pode parecer estranho, e é. A autora da série, em diversas entrevistas já contou que a The Handmaid’s Tale não é uma pura obra de ficção, ou seja, não vem da sua cabeça todas as atrocidades que acontecem no livro e na série.

Os fatos retratados em The Handmaid’s Tale são inspirados em diversas sociedades retrogradas em que o direito da mulher ainda é algo bem distante.

The Handmaid’s Tale é uma série que tem de tudo para ainda ter várias temporadas. Isso pelo fato de expor o tratamento degradante sofrido por muitas mulheres em diversos países, causando empatia e mais curiosidade sobre o assunto.

O crescimento no nosso país deve acompanhar o reflexo mundial, com cada vez mais notoriedade, o movimento feminista vem tomando espaço e ganhando voz em uma luta onde pedem igualdade de direitos.

A série mostra diversas cenas pesadas como os constantes estupros das aias e as torturas/punições das tias contra as indisciplinas das destas, por isso, a sua classificação indicativa é para maiores de 18 anos.