A minissérie da HBO, Chernobyl, será finalizada na próxima semana, mas na vida real esse pesadelo está longe de acabar. Já se passaram mais de 30 anos desde que o reator 4 da usina nuclear de Chernobyl explodiu, e mesmo se passando tanto tempo a área continua radioativa. É essa radiação persistente que tem feitos os fãs da série questionar quando Chernobyl voltará a ser um local seguro. O problema que isso não é nada fácil de responder.

serie chernobyl
Créditos: HBO

Segundo o Newsweek, isso vai depender de qual parte de Chernobyl você esteja se referindo. Se tratando do pé de elefante ou seja os restantes altamente radioativos do reator o número mais divulgado é de 20.000 anos. Em um sentido mais amplo é mais complicado divulgar quando Chernobyl se tornará segura. Os especialistas estimam uma variante entre 20 e várias centenas de anos, para que o resto de Chernobyl se torna segura; Essa incerteza existe porque o nível de radiação em Chernobyl é inconsistente.

Créditos: HBO

Existem áreas ao redor de Chernobyl que ainda tem pedaços do reator contaminando o meio ambiente ao redor. Outras áreas não tem isso e ficarão livres da radiação mais cedo.

O fato de não existir uma resposta concreta para esta pergunta, torna a vida na zona de exclusão potencialmente perigosa. Na zona de exclusão ucraniana algumas pessoas já retornaram para suas casas. Quase 100 pessoas, a maioria idosos moram lá atualmente. No entanto na região pertencente a Bielorrússia, mais pessoas estão morando devido ao que os jornalistas chamam de relação “estranha”. A jornalista a holandesa Franka Hummels explicou:

“A Bielorrússia tem uma relação estranha com Chernobyl por causa da ditadura e sua constante propaganda. Então, se o governo diz que é seguro, sua vida é mais fácil se você concordar com isso. Sendo assim as pessoas simplesmente escolhem acreditar no governo que é seguro ”.

O governo Bielorrusso de Alexander Lukashenko é constantemente descrito como a última ditadura da Europa, e constantemente faz propaganda sobre a segurança da zona de exclusão.

Veja também: Top cinco músicas mais belas da Disney