Crítica | Casal Improvável

Comédia protagonizada por Charlize Theron e Seth Rogen mostra que tem mais acertos do que erros.

No cinema, muitas comédias românticas atuais se denominam como diferentes ou inovadoras, mas o que se vê na prática acaba sendo mais do mesmo: produções medianas enlatadas e que já nascem batidas. Tentando se sobressair em meio à monotonia do gênero, chega aos cinemas Casal Improvável, distribuído pela Paris Filmes, com estreia marcada para o dia 20 de junho, mas já com pré-estreias neste dia dos namorados em 80 salas.

Leia também >>> Casal Improvável | Filme ganha novo pôster e nova data de estreia no Brasil

Protagonizada por Charlize Theron e Seth Rogen, o filme conta a história de Fred (Rogen), um jornalista investigativo recém desempregado, que reencontra a sua antiga babá Charlotte (Theron), que se tornou Secretária de Estado americana e se prepara para concorrer à presidência. Charlotte então, buscando sangue novo para integrar sua assessoria, contrata Fred para escrever os discursos que ela usará em sua campanha. Nem é preciso dizer que os dois iniciam um romance, que provocará os mais inusitados acontecimentos.

Para quem achou duvidosa a composição do casal, SIM, eles têm química e se encaixam bem em cena. A elegância de Charlize Theron (sempre maravilhosa) encontra a canastrice de Seth Rogen, e ambos criam um casal inusitado e realmente “improvável”, mas que funciona. Isso se deve talvez ao fato de ambos serem atores tarimbados e experientes, portanto bastante versáteis dentro do esperado.

Na personagem de Charlize, algo que chama bastante a atenção é a evolução da personagem, que de um lado é a mulher perfeita: linda, elegante e requintada, mas do outro é apenas a garota que quer se divertir. Essa desconstrução é bastante interessante e muito bem vinda, e rende momentos muito bons. Já Seth e seu “Fred” é o fanfarrão que todos conhecem, e suas trapalhadas em cena são ganchos perfeitos para o desenvolvimento do humor dentro da história.

A propósito, Casal Improvável acerta justamente na forma como trata o seu humor, que desfila tranquilamente entre o totalmente escrachado e gratuito ( algo que se evidencia em uma cena em especial, que trará à memória dos fãs de comédia o filme Quem vai ficar com Mary?, de 1998), até o humor mais distinto e requintado, com piadas conscientes, inclusive sobre temas bastante atuais e em alta, como meio ambiente e fake news.

Com um roteiro que costura bem os acontecimentos e mantém a plateia interessada no desenrolar da trama, Casal Improvável, dirigido por Jonathan Levine (Meu Namorado é um Zumbi), desenvolve um bom trabalho dentro da fórmula que se espera de um filme de comédia.

Vale a pena!

Assista ao trailer:

Para mais informações, acesse a página do filme, clicando aqui.

80%

A elegância de Charlize Theron (sempre maravilhosa) encontra a canastrice de Seth Rogen, e ambos criam um casal inusitado e realmente “improvável”, mas que funciona.

  • Crítica | Casal Improvável