Steven Knight é conhecido por criar muitas séries, mas a mais famosa delas é Peaky Blinders extraída de fatos reais de acontecimentos da Primeira Guerra Mundial e após o final dela, baseado nas histórias da gangue de mesmo nome que dominavam a cidade de Birmingham, no início do século XX.

Na série, o destaque principal vai para a família Shelby, que comanda um centro de apostas ilegal. Desde o começo vemos as influências que eles têm sobre a cidade, a família é conhecida como Peaky Blinders uma gangue onde a cortesia são ameaças devastadoras e o domínio pelo o que bem entendem. Vale destacar o quanto todos os integrantes são unidos, mas o líder deles é Thomas Shelby. Os integrantes são Tommy, Arthur, Polly, Ada e John, interpretados por atores que não deixam a desejar e acabam nos prendendo sem aviso por serem tão bons nos papéis.

Interpretado por Cillian Murphy, Tommy Shelby é um homem calculista, frio, inteligente, egoísta e protetor de sua família – pode ser considerado um Michael Corleone em O Poderoso Chefão – de principio não tem como não gostar do excêntrico Tommy, passado por grandes traumas durante a guerra e se tornado uma grande figura, o personagem se sobressai e fica bem desenvolvido pelo ator.

Fora as apresentações existem as personagens feministas em transformação, como a tia Polly uma mulher que cuidou dos negócios enquanto os homens de sua família estavam na guerra, a irmã caçula Ada Shelby com uma personalidade muito forte, porém não deixa os problemas a abater e Grace uma agente infiltrada como uma bartender no The Garrison Pub se mostra frágil, mas oculta uma mente brilhante.

O foco muda quando há suspeitas do roubo do carregamento das armas do exército britânico, contando com a presença do Inspetor Campbell – interpretado por Sam Neil, brilhante na série – a mandado de Churchill. Ordem e poder são as palavras que mais os dois lados buscam nessa temporada.

Grace por mais que seja uma agente filtrada por Campbell para saber o paradeiro das armas, a derrubada do poder de Tommy para o inspetor se torna algo pessoal tanto que pede para a mesma tentar descobrir mais sobre o calculista Tommy. O que já podia se esperar era o romance entre os dois lados, que de certa forma se torna muito mais promissor.

Um ponto belíssimo na história são os figurinos tantos dos homens com ternos alinhados, relógios de bolso e chapéus/ boinas, o que vale para as mulheres com vestidos de cetim, chapéus finos, enfim trazendo o bom estilo inglês.

O cenário da monótona Inglaterra está muito bem reproduzia com seu céu cinzento, as ruas cercadas por produções das indústrias, com a formação de gangues dos homens que lutaram na guerra e daqueles que não lutaram. Fora a trilha sonora ter uma mescla de músicas antigas com as atuais, por exemplo, a banda Arctic Monkeys e a abertura ao som de Red Right Hand, de Nick Cave & The Seeds uma anacrônica ao rock com a época.

As seguintes temporadas são os núcleos mais aprofundados e bem trabalhados por Steven, em todas as suas produções Peaky Blinders se destaca como uma das primeiras, ela é excelente e extravagante fazendo o público pegar um afeto e aquele gosto de querer mais.

Peaky Blinders está disponível no catálogo da Netflix.