O uso de cigarros em séries e filmes é cada vez mais comum. Stranger Things, Orange Is the New Black, entre outros, estão na lista das séries mais populares, e consequentemente, mais “ofensivas”. De acordo com a Truth Initiative, organização antitabagista norte-americana, a Netflix é o serviço que mais retratou o hábito de fumar para jovens entre 15 e 24 anos, conforme cada temporada de série original. O streaming triplicou suas cenas com tabaco em 2019, comparado com o ano anterior.

Segundo nota emitida à Variety, um porta-voz do streaming disse:

“A Netflix apóia fortemente a expressão artística. Também reconhecemos que fumar é prejudicial e quando retratado positivamente na tela pode influenciar os jovens de forma negativa.”

A redução de cenas com cigarro, foi prometida pela plataforma.

No futuro, todos os novos projetos que encomendamos com classificações abaixo de 14 anos para séries e inferiores a 13 anos para filmes não terão cenas com cigarros normais ou eletrônicos — exceto por razões de precisão histórica ou factual.”

Também foi dito que, ainda este ano, será incluído na classificação dos conteúdos, informação se contém cigarro ou representação de tabaco.

‘Hopper’ fumou mais cigarros em Stranger Things 2

Netflix/Reprodução

A série de sci-fi sobrenatural, que retornou esta semana com sua terceira temporada, está no topo da lista de originais Netflix com 100% da série representando tabaco. De acordo com relatório da Truth Initiative, o aumento, aliás, foi de 182 na primeira temporada para 262, na segunda. Conforme o estudo, o aumento foi de 44%, em relação à temporada de estréia. Isto conta todas as vezes que Jim Hopper (David Harbour) tragou seus cigarros antes de prender alguém ou caçar um monstro. Joyce Byers (Winona Wyder) também ajudou na contagem.

Outros originais Netflix também estão na pesquisa, citando Unbreakable Kimmy Schmidt com mais representações de tabaco em um único episódio. Orange Is the New Black apresentou aumento de 45 para 233, na sexta temporada. House of Cards, foi de 41 para 54 na quinta temporada.

Quantidade de representações (imagem de cigarro e pessoas fumando) por temporada. Truth Initiative /Reprodução

A equipe que realizou o estudo, assistiu mais de 400 episódios e 350 horas de programação. A fim de que, cada imagem contendo um pacote ou um cigarro individual fosse contada como fator separado, mesmo que aparecessem em uma mesma cena.

De 2015-16, 210 episódios foram identificados com a presença de tabaco, sendo 73 indo ao ar pela Netflix e 137 pela TV. Ao passo que, entre 2016-17 foram 79 no streaming e 127 na TV.

Mesmo que nesta análise a quantidade de episódios com tabaco seja maior na TV do que na “tela pequena”, o objetivo do estudo é ressaltar o aumento das representações do cigarro. O que, de fato, foi maior nos conteúdos da, já consagrada, Netfllix.

Fonte: Variety, Thruth Initiative.