O filme do Coringa segue gerando muita polêmica nos Estados Unidos. Alguns críticos, que viram o longa em festivais, definiram que a obra pode apoiar a violência.

Isso criou um clima de preocupação não somente para os espectadores, mas também das autoridades Americanas. Foi emitido um alerta oficial sobre possíveis massacres durante a exibição do longa. O exército confirmou nesta última terça-feira, que o aviso foi feito depois de diversas postagens nas redes sociais relacionadas a extremistas classificados como “incels” (celibatários involuntários), serem desmascaradas pelos oficias de inteligência do FBI.

Em um e-mail, militares foram instruídos a permanecerem alertas e “identificar duas rotas de escape” quando entrassem nos cinemas. Na ocorrência de um tiroteio, foram instruídos a “correr, se esconder e lutar”.

“Corra se puder. Se está preso, se esconda e fique quieto. Se um atirador te encontrar, lute da forma que puder”, diz o anúncio.

Joker, ‘UOL’

Em resposta às controvérsias, a Warner também fez uma declaração, dizendo que:

“A violência das armas em nossa sociedade é um tema crítico, e estendemos nossa empatia mais profundas para todas as vitimas e famílias impactadas com essa tragédia. Nossa companhia tem um longo histórico de apoio às vitimas dessa violência, incluindo as de Aurora e, nas semanas recentes, nossa subsidiária se uniu a outros líderes locais para aprovar uma lei para que essa epidemia seja contida.”

O filme ‘Coringa’ vem levantando controvérsias principalmente por parte das famílias vítimas do atentado de Aurora, Colorado, em 2012.

‘Coringa’ tem estreia prevista para o dia 03 de Outubro de 2019 nos cinemas nacionais.

Fonte: CinePop