Shock ‘Em Dead (1991) | Rock anos 80, assassinatos e pacto com o Diabo, quer melhor?

Qual é o seu limite para filmes “ruins”, ou filmes trash? Particularmente, eu adoro. Na verdade, eles estão se tornando uma das minhas obsessões.

Hoje trago um filme, que vou chamar de trash pelo adolescente que fui, a terminologia “moderna” deixo para lá. Enfim, Shock ‘Em Dead é um filme interessantíssimo, repleto de elementos de Pulp Fiction (o gênero), com um mix de softporn dos anos 80 e aquele nonsense incrível que somente os filmes trashs verdadeiros conseguem.

A história gira em torno de um verdadeiro fracassado, do tipo que tem emprego ruim, não tem namorada (ou a namorada é uma completa desgraçada), o chefe é um mostro, a vida não dá certo, os testes não dão certo, uma vida péssima, limitada, horrível. Até que ele aceita o convite de uma feiticeira, o que leva o loser ao pacto com o Diabo. Então realmente começa o nosso filme.

O filme dá certos desdobramentos incríveis, os personagens vão se envolvendos em cenas completamente fantásticas e as coisas ganham aquele tom gostoso de falta de apego, sem se levar à sério.

O que faz esse filme ser tão incrível? Para mim, um dos elementos, é o fato do filme trazer muitos elementos de Glam Rock, quebrar diversas expectativas de gênero. Em outras palavras, por trás da capa clichê, o filme tem muitas surpresas.

Alguém poderá assistir e me acusar de estar falando bem demais de um filme que não “é tudo isso”.

Então, de quebra, aqui vai um manual para assistir filmes trash (será útil para outras publicações minhas).

Primeiro: reforce a sua suspensão da realidade. Você precisa encarar o filme trash como se você fosse uma criança assistindo os episódios do Castelo Rá Tim Bum. Isso envolve perdoar a falta de investimento.

Segundo: aceite o roteiro. Você vai assistir filmes sobre alienígenas vampiros que vêm para a terra salvar os humanos de um ataque das criaturas do mar. Perfeito. É isso. Esqueça três atos, construção de personagens, esqueça todas aquelas coisas importantes, pontos de virada, essas coisas. Apesar de muitos filmes trash possuírem estruturas bem definidinhas, não é o ponto principal. Algumas vezes o principal dos produtores (diretores, atores, etc.) é apenas se divertir, também deve ser a sua preocupação.

Terceira: Preste atenção à criatividade dos envolvidos. Acho que essa é uma das maiores alegrias de quem assiste filmes antigos e gosta, principalmente os filmes de baixo orçamento. É muito fácil em 2018, 2019 uma equipe pegar piscinas de dinheiro, contratar vários especialistas em computação gráfica e colocar um dragão para quebrar paredes de gelo. Mas, tente fazer isso no final dos anos 70, sem grana e com material o bastante apenas para construir algumas maquetes que nem na sua escola fariam sucesso. Aí você testemunha a criatividade dos envolvidos e percebe como é gostoso acompanhar filmes trash, filmes de baixo orçamento ou filmes antigos.

Bem, é isso, por enquanto era tudo o que eu tinha para falar sobre esse filme e sobre o cenário em geral. Curtiu? De verdade, compartilhe com alguém, ou comenta na publicação, isso é bacana para eu (e a equipe) sabermos que o site também pode explorar filmes assim. Não curtiu, achou uma merda, discorda de tudo? Pode comentar também, não tem erro.

Obrigado pela leitura e bons filmes para nós.