James Franco está sendo processado por assédio sexual, discriminação e uma série de outras reivindicações de duas ex-alunas.

A queixa coletiva apresentada na quinta-feira por Sarah Tither-Kaplan e Toni Gaal cita a declaração pública de Franco em 2018, quando essas alegações surgiram pela primeira vez. “Se eu fiz algo errado, vou consertar”, disse ele.

As mulheres afirmam que Franco, por meio de sua escola de atuação, convenceu os alunos a se envolverem em nudez explícita e sexo. Elas também estão processando a RabbitBandini Productions, o co-proprietário da escola, Vince Jolivette, e seu gerente geral, Jay Davis.

James Franco processado por ex-alunos por alegações de assédio sexua
BEVERLY HILLS, Actor/director James Franco com acessório em apoio a Time´s Up, movimento em apoio a vitimas de assédio sexual.

Tither-Kaplan e Gaal dizem que a escola era um lugar para “criar um fluxo constante de mulheres jovens para objetivar e explorar” e uma “instituição fraudulenta projetada para burlar os regulamentos da Califórnia” diz também que, “queriam atrair os alunos, fornecendo-lhes falsas esperanças de adquirir oportunidades de trabalho com as produções de Franco “.

Estudantes foram encorajadas a pagar 750 dólares para participar de aulas especializadas em cenas de sexo, e tinham que fazer os testes nuas ou parcialmente nuas, acrescentou o texto do processo.

O advogado de Franco, Michael Plonsker, respondeu à queixa em um comunicado:

“Esta não é a primeira vez que essas reivindicações foram feitas e já foram desmascaradas. Não tivemos a oportunidade de analisar a queixa mal informada. em profundidade desde que vazou para a imprensa antes de ser arquivado e nosso cliente ainda não foi atendido. James não apenas se defenderá totalmente, mas também buscará indenizações dos autores e seus advogados por arquivar esse processo imprevisível de publicidade. “ 

James Franco é conhecido por filmes como ‘Homem’Aranha’, ‘Oz: Mágico e poderoso’ e ‘127 horas’.

Fonte: Hollywood Reporter