MCU | CEO da Disney responde aos comentários de Scorsese e Coppola sobre os filmes da Marvel

Bob Iger defendeu os filmes do MCU em conferência na Califórnia.

0

A guerra instaurada entre alguns dos diretores mais aclamados de Hollywood e os fãs do Marvel Cinematic Universe (MCU) acaba de ganhar um novo capítulo, através de uma resposta do CEO da Disney, Bob Iger, aos recentes comentários feitos por Martin Scorsese e Francis Ford Coppola sobre os filmes feitos pela Marvel.

Em uma conferência para o Wall Street Journal na Califórnia, na última terça (22), Iger falou sobre o debate sobre a legitimidade cinematográfica dos filmes do MCU. Nas últimas semanas, Scorsese havia dito que “os filmes da Marvel nem eram cinema”, comparando-os a um passeio em um parque de diversões, enquanto Coppola foi mais rígido e chamou os filmes da franquia de “desprezíveis”.

Francis Ford Coppola e Martin Scorsese são duas pessoas por quem eu tenho muita consideração”, Iger disse. “Mas quando Francis usa as palavras ‘aqueles filmes [do MCU] são desprezíveis’, eu reservo a palavra ‘desprezível’ para alguém que cometeu um assassinato em massa. São apenas filmes”.

Enquanto tentava provar a importância da saga com os números de bilheteria, dizendo que “as pessoas estavam assistindo filmes da Marvel aos milhões”, Iger também elogiou os méritos criativos do MCU:

“Soa tão desrespeitoso a todas as pessoas que trabalham nos filmes, que estão trabalhando tanto quanto as pessoas que trabalham nos filmes deles, e estão colocando suas almas criativas em jogo, assim como eles. Está me dizendo que Ryan Coogler fazer Pantera Negra é algo, de um jeito ou outro, menor do que o que Martin Scorsese ou Francis Ford Coppola já fizeram em qualquer um de seus filmes? Qual é”. Iger ainda concluiu: “Se eles quiserem reclamar sobre os filmes [do MCU], eles certamente estão no direito deles”.

Chadwick Boseman em “Pantera Negra”

Os comentários dos dois diretores provocaram diversas reações de atores e diretores de dentro do Marvel Studios, como Robert Downey Jr., Sebastian Stan, Jon Favreau, Taika Waititi e James Gunn, embora não atacassem individualmente nenhum dos envolvidos nos filmes. Outras personalidades de fora do MCU, como o produtor Damon Lindelof, também defenderam os filmes, enquanto a atriz Jennifer Aniston e o diretor Ken Loach apoiaram os comentários de Scorsese e Coppola.

É verdade que os filmes chamados blockbusters, nos quais os longas de super-herói se incluem, estão dominando o calendário do cinema. A própria Disney lança três filmes da Marvel por ano, e em 2021 irá lançar quatro filmes do MCU. Ainda assim, os próprios comentários de Scorsese não condenam os filmes da Marvel, e sim apenas aspiram nostalgicamente por uma época de Hollywood que não existe mais.

E a resposta de Bob Iger, da mesma forma, não diminui de forma alguma os diretores, aclamados por obras como Taxi Driver e O Poderoso Chefão, e sim apenas defende um mundo cinematográfico que, segundo o próprio Iger, conseguiu cativar milhões de fãs ao redor do mundo.